segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Solidariedade ditada por "gente pequena"

No inicio do ano lectivo, com os meus alunos da turma do 5º ano de escolaridade, iniciámos uma caminhada conjunta reflectindo sobre valores de cidadania democrática. A aula dedicada à noção de Solidariedade viria a culminar, contrariando o previsto na planificação da mesma, com “palavras grandes” escritas a giz branco no quadro negro, ditadas por “gente pequena”.

A Solidariedade é o começo
É um princípio para ser boa pessoa
É a esperança de uma grande amizade
É ser amigo de alguém, é praticar o bem
É fazer sorrir para se ficar melhor
É ser honesto e bondoso
É aconselhar e acarinhar
É a arte de saber amar
É um acto de ajuda e defesa do outro
É ajudar alguém com dificuldades
É dar sem esperar receber
É ajudar para o mundo melhorar
É dar com prazer e desinteressadamente
É a magia de criar um mundo melhor


Com o Natal à porta, felizmente, o espírito humano torna-se mais solidário. Por isso, nunca será demais repetir, mesmo sendo lugar-comum, que o Natal deve ser todos os dias.

(Valha-nos, a mim e aos alunos, não se tratar de uma aula assistida. Provavelmente, teríamos visto ir por água abaixo a nosso poder de improviso e amarrado as asas da nossa criatividade, para “felizes e contentes” cumprirmos com o que meticulosamente tinha sido preparado para que tudo “desse certo”. Desculpem o desabafo, mas é mais forte que eu. )

1 comentário:

Sónia disse...

Tão pequenos e já pensam como adultos :D


tunikka... este ano vai haver festa de natal aí na escola??? espero bem k sim :D

beijinhos /// responde ...